mitos educacionais

A educação sempre se organizou em torno da autoridade do professor. A autoridade entrou em crise, a educação também. No mundo.

Aula é forma, ensino é forma, aprendizado é forma. Mas todos esperam conteúdo. Resultado? Frustração geral.

A última coisa que diz respeito ao processo de ensino-aprendizagem é o conteúdo. Mas quanto mais alto o nível de formação, mais concentrado em transmissão de conteúdo esse processo se dá.

Mas ao mesmo tempo todo sistema curricular se estrutura em cima de conteúdos mínimos que devem ser “transmitidos” e “aprendidos”.

Por isso a sala de aula é um dispositivo de controle: do aluno, sim, mas também do professor e do conteúdo. Quer-se transmissão de conteúdo e cobra-se isso do professor, mesmo quando tudo prova não ser o conteúdo o que interessa e se aprende imediatamente.

O ensino de graduação cada vez mais cumpre o papel que era (ou deveria ser) destinado ao secundário. O de pós-graduação (que nem ensino é), ao de graduação. E assim formamos péssimos pesquisadores e professores. O que explica um pouco a péssima formação de professores no ensino superior.