sobre o homem nos retratos

Desconhecemos se o afeto

encravado em seu olhar

vem do azul que chove fora

ou do espinho que vai dentro.

 

Esse homem debruçado

sobre a mesa como quem

cai no abismo de si mesmo

suspenso no traço além.

 

Impossível salvar o homem

que entristece enquanto pensa

no que poderia ter sido

exposto à insídia do tempo.

 

Tal homem sabe que a vida

só oferece ao coração

os raios entorpecentes

de que o pintor lança mão.

 

Se ele é um ou se ele é dois,

só sabe quem o colore

com as ervas desmaiadas

que se espalham feito dores.

(d’après Retrato de Doutor Gachet, de Vincent Van Gogh, 1890)