nova era de leão

Vivemos no século XXI entre dois grupos: nacional-tradicionalistas de cá e popular-globalistas de lá. Ambos soi-disant uma “nova ordem” – mas, no fundo, ambos neoconservadores. Assim parece seguir nossa desinteligência contemporânea, em direção a uma nova Era de Leão: egocêntrica, orgulhosa, autocentrada e arrogante – seja como Eu Universal, seja como Outro Universal, muitas vezes como um “Eu sou o Outro Universal”. Os escafandristas do sonho se esqueceram de cogitar que, se Leão é a sombra de Aquário, haveria probabilidade igual de decairmos nessa fossa de soberba e vaidade, impedindo-nos de enxergar além de uma velha e empoeirada juba. Aquário é o signo da Fraternidade Universal, mas os indícios imediatos é que entramos na era dos Grupelhos Universais, reproduzindo expressões, frases, imagens e estereótipos sobre “si mesmos” e sobre os “outros” tão mais estúpidas quanto mais disseminadas. Desconheço se conseguiremos, como humanidade, viver independentes dos ultrapassados leões que ainda desejam reinar em pequenos pedaços de terra, mas sei que a Era conhecida como de Leão é geralmente relacionada pelo gnosticismo ao Velho Testamento, com seu deus autoritário e vingativo, sua lei soberana, seu pai carente de provas de submissão. Cortemos já a juba dos leões com nossos pentáculos.